Jaguaré - São Paulo - SP

Dia do Padre

 

 

Padre Edilberto, a comunidade da Paróquia São Francisco de Assis agradece o “Sim” que o senhor deu a Deus abraçando sua vocação.

Agradecemos o cuidado que tem tido por esta porção do povo de Deus a que foi confiada ao senhor.

Sabemos que precisa de nós paroquianos, tanto quanto precisamos do senhor. Precisa do nosso apoio, colaboração e compreensão, precisa do nosso amor, da nossa amizade e de nossas orações. Desculpe nossas falhas.

Rogamos a Deus para que lhe dê animo e coragem para seguir confiante e com alegria em sua missão, que Deus renove diariamente a belíssima vocação a que foi chamado e a qual disse SIM.

Neste momento pedimos a você que lê esta mensagem que pare um instante, apenas 1 minuto e reze um Pai Nosso e uma Ave Maria, pelo padre Edilberto (ou o seu pároco), depois volte a ler está mensagem.

O Dia do Padre

O Dia do Padre é celebrado oficialmente em 4 de agosto, data da festa de São João Maria Vianney, desde 1929, quando o Papa Pio XI o proclamou “homem extraordinário e todo apostólico, padroeiro celeste de todos os párocos de Roma e do mundo católico”.

Padroeiro é o representante de uma categoria de pessoas, cuja vida e santidade comprovadas estimulam a uma vida de fé em comunhão com a vontade de Deus. Tendo em vista essa explicação, vamos entender por que a Igreja o escolheu como exemplo a ser seguido pelos sacerdotes, na condução de seus rebanhos.

Esse santo homem nasceu na França, no ano de 1786, e depois de passar por muitas dificuldades, por conta das poucas habilidades, foi ordenado sacerdote. Mas o bispo que o ordenou acreditou que o seu ministério não seria o do confessionário, entendendo que sua capacidade intelectual seria muito limitada para dar conselhos.

Então, ele foi enviado para a pequenina Ars, no interior da França, como auxiliar do padre Balley, o mesmo que vislumbrou, por santa inspiração, seu dom de vocação, e por confiar nele o preparou para o sacerdócio. E esse pároco, outra vez inspirado, acreditou que o dom dele [São João Maria Vianney] era justamente o do conselho e o colocou servindo no confessionário.

Assim, padre João Maria Vianney, homem justo, bom, extremado penitente e caridoso, converteu e uniu toda Ars. Amado e respeitado por todos os fiéis e pelo clero da Igreja, sua fama de conselheiro correu por todo o mundo cristão. Assim, ele se tornou um dos mais famosos confessores da história da Igreja. Conhecido também como “Cura d’Ars”, mais tarde, foi o pároco da cidade, onde morreu em 1858, sendo canonizado em 1925.

Sem dúvida, São João Maria Vianney é o melhor exemplo das palavras profetizadas pelo apóstolo Paulo: “Deus escolheu os insignificantes para confundir os grandes”. Ser padre é isso, exatamente a vida inteirinha do seu padroeiro.

Ele entende o chamado para ser um servo de Deus, um sacerdote, um “pai” (padre) à semelhança de Cristo, que amou e deu a vida ao povo pobre, simples e marginalizado. Nunca hesita. Tudo aceita, confia e acredita em Deus e na sua Providência, e caminha seguro para missão que lhe é designada.
A vida simples e a simplicidade dos ensinamentos Jesus Cristo são o fundamento do seu ministério, único parâmetro e exemplo a seguir. A sua tarefa é continuar a missão de Jesus Cristo, o único e eterno Sacerdote. É o padre, que através do Evangelho, leva os homens a Deus, pela conversão da fé em Cristo. Por isso, são pessoas que nascem com esse dom e, logo cedo ou no momento oportuno, ouvem o chamado de Deus para se consagrarem a servir à comunidade, nos assuntos que se referem a Ele.

Ser padre é ser “pai” de uma comunidade inteira. Como tal, é o homem da Palavra de Deus, da Eucaristia, do perdão e da bênção, exemplo de humildade, penitência e tolerância; o pregador e conversor da fé cristã. Enfim, um comunicador e entusiasta da Igreja, que luta por uma vivência cristã mais perfeita. Dessa Igreja missionária, que não sobreviveria sem o sacerdote, como indicou o próprio Jesus Cristo, seu fundador pela Paixão por nós.

Sua missão é construir comunidades, entender a alma humana e perdoar os pecados, evangelizar, unir e alimentar a comunidade pela Eucaristia. Entendem, como diz Lucas 21, 15: “Eu vos darei eloqüência e sabedoria, às quais nenhum de vossos adversários poderá resistir nem contradizer” , e são verdadeiras testemunhas da fé, por sua oração, sacrifício e coragem cristã.

Parabenize o seu pároco!

Fonte: Canção Nova

Terço dos Homens

Quarta às 19h00

Sexta às 6h30

Grupos de Oração

Grupo de Oração Imaculado Coração de Maria

Terças-feiras às 20h15, após a Santa Missa das 19h30.

Horários de missa

Paróquia
Terça a Quinta: 19h30
Sexta: 7h e 15h
Sábado: 17h
Domingo: 7h, 9h, 11h, 19h
Capela
Domingo: 10h30 e 18h

Horários da secretaria

(11) 3768-4308

Avenida General Mac Arthur, 1130, Jaguaré, SP

Segunda a Sábado das 8h às 12h e das 13h às 18h

Domingo: fechada (não há atendimento)